Alunos surdos vão para a escola em ônibus gratuito com intérprete de Libras
 
INCLUSÃO
 
Alunos surdos vão para a escola em ônibus gratuito com intérprete de Libras
 
Ação da Prefeitura investe em inclusão para os alunos com deficiência auditiva
 
Por Denilce Palomo, Hortolândia 28/02/13 17:53
 
 
A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Educação, deu mais um passo importante no sentido de fazer da escola um lugar onde todos possam aprender, independente das necessidades educacionais.
 
Vinte alunos surdos, vindos dos bairros do Jardim Boa Esperança, Parque Ortolândia, São Pedro, Nova Hortolândia, Jardim Auxiliadora e Jardim Amanda, utilizaram, nesta terça-feira (26/02), o novo ônibus contratado especialmente para fazer o trajeto de casa até a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jardim Nova Hortolândia. A novidade é que o veículo conta com apoio de uma intérprete de Libras.
 
O trabalho da intérprete é melhorar o processo de comunicação entre os alunos surdos, o motorista do ônibus e as demais pessoas que atuam na escola. “Esta ação vai além da ideia de apenas transportar o aluno”, afirma a monitora e intérprete , Lucicleide Matoso. “Ela sensibiliza a disseminação da língua de sinais para os alunos surdos que ainda não utilizam e, eventualmente, para os ouvintes também”, explica.

Iniciativa aprovada 
A aluna Maria dos Santos aprovou o empenho da Prefeitura nesta proposta e, com a ajuda da professora Kátia Curado na interpretação, explicou que agora ela poderá estudar sem se preocupar com o transporte, ou ter que faltar às aulas por conta de sua casa ser longe da escola e de seus serviço.  “Termina a aula e logo estou em casa, com mais segurança”, disse.
 
Para a professora Kátia Regina Curado, da sala de Atendimento Educacional Especializado (AEE), é preciso auxiliar os estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, altas habilidades/superdotação, assegurando-lhes condições de acesso, participação e aprendizagem. “Sabemos das dificuldades dos nossos alunos para se deslocar para escola. Por isso, não iremos medir esforços para dar uma educação da melhor qualidade e acompanhamento no seu desenvolvimento”, disse a professora.

A iniciativa propõe a organização de um grupo de estudantes com deficiência auditiva, com idades entre 16 a 42 anos, provenientes de diferentes regiões da cidade, que frequentam a modalidade de Ensino Fundamental do 1º ao 9º ano da Educação de Jovens e Adultos e podem receber atendimento de um profissional qualificado para melhorar o acesso e a permanência na escola.  
 
Para o motorista do veículo, Roberto Nunes dos Santos, essa será uma nova experiência. “É importante esse trabalho, porque em dia de chuva e frio, fica complicado ir para a escola. Agora eles não terão esse problema e ainda terão outros profissionais para ajudá-los”, destacou.
 
Segundo a Secretária de Educação, Cleudice Baldo Meira, o ônibus tem grande importância para o município. “Além do conforto e da tranquilidade com o novo veículo, a possibilidade de comunicação entre os envolvidos incentiva uma melhor aprendizagem e avanços nos estudos”, declarou.

Outras ações planejadas 
De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, além desta ação, outras estão sendo planejadas, como a formação continuada em Libras (Língua Brasileira de Sinais) aos professores e familiares, que acontece anualmente no Centro de Formação dos Profissionais em Educação Paulo Freire.  A previsão é que as inscrições para as novas turmas se iniciem em março e possam ser feitas na própria unidade escolar.
 
“A língua de sinais é a base da constituição dos sujeitos surdos e, ao ser assumida nos espaços educacionais para a instrução e comunicação, o desenvolvimento e desempenho dos alunos são significativamente melhores”, completou a Secretária.

 
  Últimas notícias
  Untitled Document